EDITORIAL: A MÚSICA PAROU NO BRASIL

Não demorou muito para que o Brasil fosse considerado uma potência, sede dos Jogos Olímpicos e um modelo para economias emergentes.

Hoje, o país está nitidamente quebrado, incapaz de cumprir suas obrigações financeiras em qualquer nível – incluindo o campo cultural.

Ontem o Teatro São Pedro, em São Paulo, despediu dois terços de seus músicos, não tendo conseguido pagá-los por meses. Os músicos profissionais foram substituídos por estudantes, não remunerados, é claro. Não compareçam a este teatro.

A principal orquestra do país, a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), não paga seus músicos há meio ano e parece estar à beira do colapso.

Os artistas do Teatro Municipal do Rio de Janeiro estão nas ruas, implorando por comida.

Não há nenhum plano para resolver este desastre. O governo parece não se importar que as instituições culturais estejam sendo destruídas e a reputação cultural do país seja reduzida a lixo. Ainda pode haver uma enorme quantidade de café no Brasil, mas em breve não haverá mais artistas para bebê-la.

Músicos brasileiros no exterior nos dizem que observam com horror a forma como sua tradição está sendo aniquilada.

Mas não há volta. Um convite aos artistas internacionais para tocar no Brasil não pode ser aceito num momento em que os músicos profissionais do país estão morrendo de fome.

O Brasil deve reestruturar suas organizações culturais antes que o mundo da música possa restaurar o seu status profissional com o país.

Cancelem o carnaval. São tempos trágicos.

 

share this

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google
  • How about a translated version, for those of us who don’t speak every language in the world as apparently N.L does.

  • >